Make your own free website on Tripod.com

mancha.JPG (4649 bytes)

minipic.jpg (2581 bytes)

SURGIMENTO
A Mancha Verde foi fundada no dia 11 de janeiro de 1983, resultado da fusão de três antigas torcidas organizadas (Império Verde, Inferno Verde e Gremio Alviverde). Na época sentia-se a necessidade de se organizar uma nova e sólida representação para a Torcida Palmeirense nas arquibancadas.

O NOME MANCHA VERDE
Composta na época de sua fundação basicamente por jovens e adolescentes, sugeriu-se uma denominação que se tornaria inclusive o símbolo representativo da Torcida, baseado em um dos personagens das revistas em quadrinhos. Tal personagem passava uma imagem de irreverência e rebeldia, mas sempre aliada ao humor e a uma inegável simpatia, fatores estes preponderantes nesta escolha. Portanto não existe maldade na expressão "MANCHA" no nome da Torcida, sendo que a sua colocação no sentido pejorativo sempre foi feita por aqueles que procuram atingí-la e difamar até nestes pequenos detalhes.

A MANCHA VERDE E SEUS OBJETIVOS
Um fato é incontestável: nenhuma torcida cresceu tanto em tão pouco tempo. A Mancha chegou a possuir aproximadamente 18.000 associados oriundos de todas as classes sociais e uma das maiores representatividades ativas nas arquibancadas brasileiras. A sua organizaçãoe estrutura foi se formando a cada ano de maneira sempre progressiva. Sempre foi uma entidade totalmente independente, cujos integrantes sempre pagaram ingressos nos estádios e que se manteve às custas de mensalidades destes associados e da venda de camisetas, bonés, plásticos adesivos, etc. Sua sede social sempre possuiu todas as condições e equipamentos necessários à administração e ao atendimento dos interesses da coletividade, com várias opções de lazer e mantendo-se aberta à população em geral para campanhas assistenciais e de emergências. O objetivo da Mancha Verde sempre foi o de levar aos estádios onde se apresenta a S. E. Palmeiras, todo o seu amor e incentivo a este clube, festejando e enfeitando o espetáculo do Futebol e sempre da maneira mais ordeira e pacífica possível desde que houvesse reciprocidade de tratamento. Além disso a entidade sempre promoveu diversas competições esportivas entre seus associados e simpatizantes, chegando a oferecer aos mesmos, assistência médica através de convênio firmado com hospital de primeira linha. Prestou serviços de utilidade pública tais como as campanhas de agasalho, doações ou intermediação para doações quando possível. Promoveu também inúmeros eventos sociais.
A característica maior da Torcida Mancha Verde, embora por alguns contestada, é a de ser o legítimo "porta-voz" dos torcedores palmeirenses nas arquibancadas, situação reconhecida e até por muitas vezes solicitada pela grande maioria destes torcedores.

O MAIOR LÍDER - UM DOS MAIORES PALMEIRENSES
Como falar da Mancha Verde sem falar de Cléo Sóstenes? Seja nos momentos formais ou informais, a Mancha Verde nunca deixará de reverenciar a memória daquele que foi seu maior líder e maior amigo, a quem deve mais do que simples agradecimentos. Trata-se de Cléo Sóstenes - O Guerreiro Cléo. Guerreiro no melhor sentido da palavra, que de alguma maneira temos a certeza de que estará sempre conosco.

FUNDADORES (POR APELIDO OU PRIMEIRO NOME) CONSTANTES NA ATA DE FUNDAÇÃO
- Cléo
- Moacir
- Paulo Serdan
- Marcão
- Mario Milesi
- Dorival
- Atibaia
- Peruche
- Ricardo
- Alex
- Aquiles
- Mario Carapello
- Kokay
- Antonio Carlos
- Valmir

SÃO CONSIDERADOS TAMBÉM FUNDADORES E MERECEM SER CITADOS, EMBORA NÃO OFICIALMENTE CONSTEM NA ATA DE FUNDAÇÃO
- Marinho
- Flávio
- Beto
- Nivaldo
- Ari
- Marcelinho
- Dario
- Gaúcha
- Tarso
- Bobeira
- Nandão
Nosso eterno respeito também para aqueles que mesmo não tendo sido citados, ajudaram e estão ajudando a construir a Mancha Verde.

TODOS OS PRESIDENTES
- Dorival Menezes (83/84)
- Nelson Ferraz da Silva Barros (Atibaia) (85/86)
- Cléo Sóstenes Dantas Silva (87/88)
- Moacir Bianchi (89/90)
- Ricardo Raphael Rodrigues (91/92)
- Paulo Rogério de Aquino (93 em diante)

PAULO ROGÉRIO DE AQUINO (OFICIALMENTE); PAULO SERDAN (PARA OS OUTROS); PAULINHO (PARA NÓS)
Simples palavras nunca serão suficientes para que possamos externar o significado do Paulinho na história da Mancha Verde. Não se trata apenas de participar da história da Mancha, pois a exemplo do Cléo, a sua vida também está fazendo a nossa história, e a Mancha Verde também é a sua vida. Nunca poderemos esquecer que no momento mais difícil e até mesmo desesperador da história da Mancha, foi o Paulinho que teve a coragem, o espírito empreendedor, a liderança e o carisma para reverter a situação. Mais que isso, por construir para a Mancha, conquistas eternas em todos os segmentos. Se as críticas e a inveja às vezes são inevitáveis, mais inevitável ainda será a eterna gratidão e o eterno respeito da família Mancha Verde.

A AUTODEFINIÇÃO
Nao somos somente uma agremiacao, uma grande familia ou um grupo de pessoas reunidas em torno de um interesse comum. A MANCHA VERDE possui algo mais, talvez de dificil compreensao para aqueles que nao nos conhecem. Existe entre nos um sentimento de uniao e amizade forte o bastante para que possamos superar qualquer obstaculo e para que continuemos a incentivar e defender as cores da S.E. PALMEIRAS que eh a razao de nossa existencia. Assim somos e assim continuaremos.